[ Entre ] por Marci Silva

“Pensei nesse título porque fico pensando que minha pintura fica Entre paisagem e natureza morta… Mas que na verdade, pode também não ser nenhuma das duas coisas… que é o que eu mais acredito.”

Gilson Rodrigues  

Entre a certeza e a dúvida está justamente o intervalo que possibilita a reflexão sobre a existência de si e das coisas no mundo.  Seja esse intervalo atuante no campo do tempo e do espaço, ou ainda, na grandiosidade das coisas que direcionam nossa rotina de construção dos lugares que estamos ou habitamos. 

 

Partindo do espaço existente entre o que é real ou imaginário é possível pensar o encontro e desencontro das camadas aparentemente sólidas da pintura de Gilson Rodrigues.  Cores e formas que estão “entre” a paisagem natural e a paisagem imaginária. Entre a relação estabelecida com o objeto de afeto e o objeto que compõe a estética do urbano. Entre aquilo que sobra e o que ainda falta para completar o trabalho iniciado. 

 

A relação do artista com os objetos e as referências utilizadas para seu fazer artístico é de tamanha intimidade que seu processo de criação se funde entre a contemplação e a apropriação desses elementos que ganham significado, intensidade e presença na composição final de sua obra. 

 

Na sensibilidade dos encontros entre o que pode ser criado e o que resulta como trabalho final é que Gilson Rodrigues propõe – talvez inconscientemente – um convite para que nós façamos a experiência de entrar e habitar em sua paisagem.  

 

Marci Silva 

 dotART galeria